Como funciona um aterro sanitário? 

Neste artigo discutiremos informações gerais sobre aterros, como funcionam, para que são utilizados e o custo deste trabalho de engenharia para o procedimento de resíduos sólidos.

 Um aterro sanitário é um local onde são depositados resíduos duros produzidos pelos habitantes de uma metrópole. É constituída por resíduos domésticos, comerciais, industriais, de construção e de esgotos.

 Um aterro sanitário é um tipo de depósito de resíduos duros provenientes de residências, indústrias, hospitais e edifícios. Grande parte destes resíduos é suportada por materiais não recicláveis.

Confira o que iremos abordar neste artigo:

Compreender como funciona um aterro sanitário

 Um aterro sanitário é uma composição artificial cujo objectivo é tentar a decomposição final dos resíduos da forma mais ambientalmente viável. É essencialmente gerido como está:

  • A base do aterro sanitário é baseada num sistema de drenagem de lamas;
  • A base deve ser sobre uma camada impermeável de polietileno de alta densidade (HDPE), sobre uma camada de terra compactada para evitar a infiltração de líquidos no solo. Isto evita a contaminação das águas subterrâneas;
  • O interior do aterro está equipado com um sistema de drenagem de gás que permite a recolha de biogás (constituído por metano, CO2 e vapor de água) para a atmosfera. Este gás é queimado ou utilizado para gerar energia.
  • Todos os resíduos são cobertos por camadas de argila e existe também um sistema de drenagem de águas pluviais, que protege os resíduos da infiltração de águas pluviais no aterro sanitário;
  • Todo o aterro deve ser observado;
  • Todo o limite do aterro terá de ser vedado, impedindo a entrada de indivíduos e animais do exterior.
  • O aterro deverá ser equipado com balanças para controlar a quantidade de resíduos que entram no aterro;
  • Guarda;
  • Edifício de gestão
  • Workshop;
  • O aterro deve ter uma distância de cerca de 200 metros de qualquer curso de água. Legislação e regras em matéria de aterros

 Legislação e regras em matéria de aterros

 Segundo a regra da ABNT NBR 8419/1992, um aterro sanitário é uma técnica para a supressão de resíduos urbanos rígidos no solo, sem causar danos à saúde pública e ao ambiente, minimizando os impactos ambientais.

 Este procedimento utiliza abordagens de engenharia para confinar os resíduos firmes na área mais pequena possível e minimizar o volume de resíduos ao máximo, cobrindo-os com uma camada de terra no final de cada trabalho.

 De acordo com a regra da ABNT NBR 13896/1997, sugere-se que os aterros sanitários tenham uma vida útil mínima efectiva de 10 anos. O seu controlo deve ser prolongado por, pelo menos, mais 10 anos após o seu encerramento.

 A Lei 11.107/2005 e a Resolução 404/2008 do Conselho Nacional do Ambiente (CONAMA) estabelecem critérios e orientações para a autorização ambiental de pequenos aterros de resíduos urbanos rígidos. 

Outras formas de disposição de resíduos

Além da minimização dos impactos causados pela disposição dos resíduos, há também outras maneiras viáveis que são a reciclagem, a compostagem, a reutilização e a redução dos resíduos.

Com a reciclagem, materiais que podem ser reciclados não vão para o aterro. Mas para que isso seja possível, é necessário que ocorra a coleta seletiva do lixo, ou seja, a separação dos diferentes componentes utilizados.

O homem utiliza a compostagem para controlar o processo biológico dos micro-organismos ao transformarem a matéria orgânica em um material chamado composto, semelhante ao solo; utilizado como adubo por ser rico em nutrientes minerais e húmus. Esse processo aumenta a presença de fungicidas naturais e a retenção de água pelo solo.

Estima-se que o Brasil possui cerca de 1.700 aterros sanitários, em que o solo é preparado para que o lixo não prejudique o meio ambiente, não cause mau cheiro, poluição visual ou a proliferação de animais.

Funcionamento do aterro sanitário

Aterro Sanitário visto de cima
Aterro Sanitário visto de cima

 Para ser considerado como um aterro sanitário, são necessárias pelo menos as seguintes propriedades:

  •  Probabilidade de alojamento em células especiais para diferentes tipos de resíduos;
  •  Células para resíduos domésticos
  •  Células para os resíduos hospitalares (se o município não tiver um processo mais eficiente para o destino final deste tipo de resíduos);
  •  Remoção do fundo para evitar que o lixiviado atinja o lençol freático;
  •  Sistema e procedimento de recolha de líquidos percolados (lixiviados) resultantes da decomposição da matéria orgânica;
  •  Sistema e procedimento de recolha de gases de aterro;
  •  Retirada proeminente prevenindo a poluição do vento e a atracção de animais que se alimentam de resíduos orgânicos;
  •  A remoção da superfície (topo) deve ser desenvolvida numa base diária;
  •  Sistema de drenagem de águas pluviais para evitar que a água da chuva entre no aterro e faça ainda mais chorume;
  •  Pátio de armazenamento de material;

 Importância dos aterros sanitários

 Os aterros são relevantes porque resolvem parte dos inconvenientes gerados pelo excesso de resíduos criados em localidades gigantes. E no entanto têm a forma ambientalmente correcta de tentar decompor os resíduos.

 Para a melhor solução ambiental concomitante com o aterro, vejamos certos aspectos:

 Minimização dos resíduos produzidos: através da sensibilização para uma mudança nos hábitos de consumo;

 Valorização de materiais que têm potencial para serem reciclados na indústria através da reciclagem ou na agricultura biológica através da compostagem – minimizando assim a eliminação de matérias-primas e a energia gasta na construção de produtos;

 Eliminação conveniente dos rejeitados, ou seja, dos resíduos sólidos urbanos que não se enquadram nas possibilidades acima referidas: aterro em termos gerais com recolha selectiva.

 Consultoria em gestão de resíduos rígidos

 Muitas organizações e indivíduos perceberam que a compostagem ou mesmo a recolha separada é uma opção válida para a gestão de resíduos, bem como uma forma de obter lucros através da venda de resíduos a outras empresas.

 O Mercado de Resíduos é um instrumento Acqua que promove a reunião no meio de organizações que geram e aquelas que tratam diferentes tipos de resíduos.

 Com este procedimento eficiente, as organizações encontram soluções rentáveis para resolver o problema dos resíduos feitos pela sua própria empresa.

 

Solicite seu Orçamento

Entre em contato conosco e solicite um orçamento, nós estamos sempre disponíveis para nossos clientes.

Atendemos toda região .....

Separamos uma lista das nossas regiões de atendimento com alguns de seus respectivos bairros. Caso não encontre seu bairro, não se preocupe, a Acqua está sempre disponível para atender os clientes com os melhores profissionais da área.

Regiões

  • Barueri
  • Aruja
  • Diadema
  • Guarulhos
  • Itapecerica da Serra
  • Itapevi
  • Itaquaquecetuba
  • Mauá
  • Mogi das Cruzes
  • Osasco
  • Poá
  • Ribeirão Pires
  • Santo André
  • São Bernardo
  • São Caetano do Sul
  • São Paulo
  • Suzano
  • Jundiaí
  • Campinas
  • Sorocaba
  • Itatiba
  • Caieiras

Veja também

Mulher em um aterro sanitário
Informações

Como funciona um aterro sanitário?

Informações Como funciona um aterro sanitário?  Neste artigo discutiremos informações gerais sobre aterros, como funcionam, para que são utilizados e o custo deste trabalho de